Produto adicionado com sucesso!
Produto removido!

Quando se começa a fazer parte do mundo náutico é comum ficarmos perdidos em meio a tantos termos, é como se houvesse uma língua própria que é utilizada para falar sobre direcionamentos no mar, sobre as partes do barco, as especificações dos nomes dos barcos, medidas do barco e as medidas náuticas, entre outras coisas, vamos tentar trazer alguns para que vocês consigam se guiar.

As estruturas do barco são conhecidas como:

Quilha - Parte principal na estrutura, é como se fosse a espinha dorsal de uma embarcação. Nos barcos de fibra, na verdade, barcos de plástico reforçado com fibra de vidro, a quilha é fundida na laminação do casco.

Cavernas - As vigas que dão forma ao casco. São colocadas perpendicularmente à quilha, como costelas.

Longarinas - Vigas longitudinais, que seguem paralelas à quilha, cruzando as cavernas. Longarinas e cavernas são, geralmente, fixadas ao casco como um chassi.

Hastilhas - Chapas de reforço junto às cavernas, no fundo do casco.

Vaus - Ligam a parte superior das cavernas de bordo a bordo, para sustentar o convés.

Pés de carneiro - Colunas presentes em alguns barcos, para apoiar o convés junto com os vaus.

Roda de proa - Prolongamento da quilha na proa.

Talhamar - A superfície frontal da roda de proa.

Roda de popa - Continuação da quilha na popa.

Anteparas - O que, em uma casa, seriam as paredes. Costuma-se laminar as anteparas e o mobiliário junto à estrutura, para aumentar a resistência do casco.

Medidas náuticas

Pé - Um pé mede 30,48 cm ou 12 polegadas (1 polegada = 2,54 cm).

Milha náutica ou milha marítima - Equivale a 1,852 km.

- Representa 1 milha náutica por hora ou 1,852 km/h.

MPH - É a medida comum aos velocímetros dos barcos americanos, que usam milhas terrestres ( 1 milha terrestre corresponde a 1,609 km/h; menor, portanto, que 1 milha náutica).

Principais medidas do barco

Comprimento - Medida do casco, entre a roda de proa (bico de proa) e a roda de popa (espelho de popa). Na Marinha, é chamado de comprimento de roda a roda.

Comprimento na linha d'água - O próprio nome explica. É chamado também de comprimento entre perpendiculares. Plataforma de pora, púlpitos e lançador de âncora não compõem o casco e, portanto, não contam nesta medida.

Comprimento máximo - Corresponde ao casco e seus acessórios, incluindo plataforma de popa, púlpito de proa e lançador de âncora.

Boca - Largura máxima do barco.

Borda-livre, bordo-livre - Distância entre a borda e a linha d?água. Geralmente, é medida na proa e na popa, embora possa ser medida também à meia-nau.

Calado - Distância vertical entre a linha d'água e o ponto mais baixo do casco, com a propulsão. Mas se o calado se referir somente ao casco, não inclui a propulsão.

Contorno - Medida linear de borda a borda, passando pelo ponto mais largo. Ninguém usa essa medida, mas consta no documento do barco (Título de Inscrição da Embarcação TIE).

Pontal - Corresponde à soma da borda-livre com o calado.

Deslocamento - O peso do barco. Deslocamento mínimo ou leve refere-se ao peso do barco sem combustível nem pessoas a bordo. Deslocamento máximo é o peso do barco com os tanques cheios e com a quantidade máxima de pessoas embarcadas.

Arqueação - Volume interno do barco.

Tonelagem de arqueação - Corresponde a 2,83 m³ ou 2.830 litros. Não tem nada a ver com peso, mas com a capacidade de carga dos porões dos antigos navios, baseada em quantos tonéis cabiam debaixo do convés. Na prática, não se usa esta medida para nada nos barcos.

Tipos de barco

Barco, embarcação - Todo artefato destinado a transportar pessoas e cargas na água. Tanto faz se é movido a remo, vela, motor ou até mesmo sem propulsão própria. Deve ter cockpit (poço, um rebaixo para dar segurança) portanto, pranchas a vela ou a remo não são consideradas barcos, embora as motos aquáticas (jets) o sejam.

Bote, canoa - Barco aberto, geralmente, com menos de 7 m de comprimento.

Caíque - Pequeno barco para baldeação entre uma embarcação maior ancorada longe de terra e uma praia ou píer.

Iate - Barco com comprimento igual ou superior a 24 m.

Lancha - Barco com comprimento abaixo de 24 m movido a motor.

Navio - Barco grande, geralmente com comprimento acima de 50 m.

Veleiro - Barco movido a vela.

Partes de um barco

Casco - Corpo principal.

Convés - É o plano horizontal principal, que fecha o casco de barcos com comprimento por volta de 12 metros, barcos maiores podem ter mais de um convés.

Proa - A parte da frente de um barco.

Popa - A parte de trás de um barco.

Meia-nau - A parte mediana do barco.

Bordos - As laterais de um barco.

Bombordo (BB) - Lado esquerdo, com a proa do barco à nossa frente e a popa atrás.

Boreste (BE) - Lado direito, com a proa à nossa frente e a popa atrás. Em Portugal, diz-se estibordo.

Obras-vivas - A parte do casco que fica abaixo d'água.

Carena - A superfície das obras-vivas.

Obras-mortas - A parte do casco acima da linha d'água.

Costado - A superfície das obras-mortas.

Amuradas - As laterais internas do costado.

Linha d?água, linha de flutuação - Divisão entre as obras-vivas e as obras-mortas; varia conforme o peso da carga do barco.

Amuras, bochechas - As laterais do casco entre a proa e a meia-nau, acima da linha d'água.

Alhetas - Correspondentes às amuras, só que entre a popa e a meia-nau.

Través - O meio do barco, perpendicular à mediania.

Mediania - Linha imaginária que separa boreste e bombordo.

Bico de proa - A extremidade do casco na proa.

Painel de popa - A extremidade do casco na popa, em barcos com popa quadrada, é chamado, normalmente, de espelho de popa.

Verdugo - Friso no costado para proteção lateral e para ocultar a emenda entre o casco e o convés.

Posto de comando - Nos navios, também conhecido como passadiço ou ponte de comando. Nas lanchas, a passagem lateral em volta da superestrutura faz parte do convés principal, e não do passadiço ? não confunda!

Tijupá, flying bridge, flybridge, fly - Posto de comando acima do convés principal.

Superestrutura, casario - A construção acima do convés, se houver uma superestrutura na proa, recebe o nome de castelo; na popa, tombadilho. Barcos de lazer não costumam ter nem castelo nem tombadilho, apesar de frequentemente terem superestrutura.

Borda - Linha de união entre casco e convés.

Borda-falsa - Prolongamento do casco acima da borda, existente em alguns tipos de barcos, que serve, principalmente, para evitar a queda de pessoas ou objetos na água.

Casa das máquinas - É o compartimento dos motores, onde normalmente ficam também geradores e outros equipamentos.

Vigias - As janelas no costado e na superestrutura. Podem servir apenas para iluminar ou, também, para ventilar o interior do barco.

Escotilhas - Aberturas no convés que servem à passagem de tripulantes e carga para o interior do barco, além de ventilação e iluminação.

Gaiutas - Um tipo de escotilha, mas com tampa translúcida, como uma claraboia.

Paióis - Armários e quaisquer outros compartimentos destinados a guardar objetos e equipamentos.

Guarda-mancebo - Estrutura de proteção formada por balaústres e cabos de aço fixada na borda.

Púlpito de proa, púlpito de popa - Os guarda-mancebos das extremidades do casco.

Lançador de âncora - Suporte ao qual se fixa a âncora.

Plataforma de popa - Apêndice fixado no casco, para auxiliar no acesso à água. Há também plataformas de proa, que facilitam a subida e descida do píer.

Turcos - Hastes de metal ou de fibra de carbono que servem para pendurar o caíque.

Sanefa - Espécie de cortina para ser fixada em volta da capota do barco, para proteger o cockpit das intempéries.

De popa - É instalado na popa, fora do barco.

Centro-rabeta - O motor fica na popa, mas dentro do porão do barco, com a rabeta (onde vai a hélice*) fixada no espelho de popa. Este tipo de motor geralmente tem versões a gasolina e a diesel.

De centro - Vai dentro do barco, afastado da popa e ligado, no fundo do casco, ao eixo ao qual é preso o hélice, seguido pelo leme.

De centro V-drive - Neste caso, o motor também fica dentro do barco, porém, na popa.

Hidrojato - O motor é acoplado a uma bomba que expele a água em alta velocidade, na popa (como nas motos aquáticas).

Com rabeta de superfície - O motor fica dentro do barco e a propulsão se realiza por meio de uma rabeta em que o hélice trabalha simultaneamente dentro e fora d'água.

Centro-rabeta fixa (pod system) - composta por um motor colocado na popa ou afastado dela e por uma rabeta no fundo do casco.

Rabeta - Pequeno motor estacionário refrigerado a ar, montado em uma bandeja na popa do barco e acoplado a um eixo longo com um hélice traseiro, chamado de rabeta. É comum nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

Ferragens

Âncora, ferro - Peça de aço ou alumínio, composta de haste e uma ou mais patas, para unhar o fundo e segurar o barco no local.

Amarra - Cabo, corrente ou uma combinação de ambos, usada para ligar a âncora ao barco.

Olhal - Alça em forma de anel, geralmente colocada na roda de proa e no espelho de popa.

Hélice - É o responsável pela impulsão do barco. Pode ser de bronze, plástico, alumínio, aço inox ou de uma liga composta por uma mistura de níquel, bronze e alumínio (nibral). Em náutica, o termo é usado no masculino.

Pé-de-galinha - Mancal por onde passa o eixo do hélice, fixado no fundo do casco.

Pé-de-pinto - Mancal com a mesma função do pé-de-galinha, porém menor e instalado à frente dele.

Buzina - Peça oval ou em forma de U, que serve de guia e de proteção para os cabos na borda do barco.

Cabo - Nome para qualquer tipo de corda, exceto a do sino, se houver um a bordo.

Cunho - Amarrador em forma de bigorna fixado ao convés, para prender qualquer cabo.

Espia - Cabo que prender o barco ao cais ou píer.

Gato - Gancho cuja finalidade principal é ser preso a outra peça. Se tiver trava, é chamado de gato com barbela.

Gato de escape - Peça com pino, que permite soltura rápida. É chamado também de manilha de escape.

Manilha - Peça em forma de U ou de ferradura, para ligar dois componentes. Tem um pino rosqueável, chamado de cavirão.

Mosquetão - Composta por uma alça com um pino móvel, para engate e desengate rápido.

Termos técnicos para navegar

Guinar - Virar a embarcação para bombordo ou boreste.

Arribar - Afastar a proa da linha do vento.

Orçar - Aproximar a proa da linha do vento.

Fundear - Lançar a âncora.

Caçar - Puxar um cabo.

Folgar - Dar mais cabo.

Barlavento - Sentido de onde o vento vem.

Sotavento - Sentido para onde o vento vai.

Cambar - Mudar de um bordo para outro; rodar a linha de vento pela popa.

Rumo - Direção e o sentido que uma embarcação segue para ir de um ponto a outro.

Proa - Direção para onde a proa está apontando.

Gostou desse conteúdo? Confira nosso blog completo para ver mais! Acesse o Barco Novo e confira nossos produtos para sua embarcação.

Tecnologia
iSET - Plataforma de E-commerce para criar loja virtual
Plataforma de E-commerce para criar loja virtual