Produto adicionado com sucesso!
Produto removido!

Tipos de Habilitação

Motonauta: Permite pilotar moto aquática ?Jet Sky? para circulação em águas abrigadas. E para tirar habilitação nessa categoria, é preciso ser aprovado em um teste teórico de 40 perguntas e acertar pelo menos metade, ou seja, 20 questões. A duração da prova é de apenas 2 horas e o teste pode ser feito junto a Capitania da Portos de sua Região. Além do teste teórico também é necessário cumprir 3 horas-aula em uma escola ou instrutor credenciado pela Capitania dos Portos.

Arrais-Amador: Permite pilotar embarcações de categoria esporte e recreio, de propulsão mecânica ou à vela, em águas abrigadas. Já nessa categoria além de uma prova de 40 questões também é necessário cumprir 6 horas de treinamento prático junto a uma escola ou instrutor credenciado o qual emitirá certificado de conclusão.

Mestre-Amador: Permite a condução de embarcações de esporte e recreio, de propulsão mecânica ou à vela nos limites da navegação entre portos nacional e estrangeiro, sempre dentro dos limites da navegação costeira. Quando alguém tem o desejo de se tornar Mestre Amador ele deve procurar a Capitania dos Portos ou uma escola credenciada para capacitá-lo. A prova para Mestre-Amador é composta por questões de múltipla escolha. Além disso a pessoa já deve ser habilitada na categoria de Arrais-Amador. A avaliação é teórica e bem simples, sendo aplicada várias vezes ao ano. Entre os temas mais cobrados no exame estão as noções básicas de meteorologia, a estabilidade de barcos, a navegação costeira e as comunicações no mar.

Capitão-Amador: Permite a condução de embarcações de esporte e recreio, de propulsão mecânica ou à vela, entre portos nacionais e estrangeiros, sempre dentro dos limites da navegação costeira; A Marinha recomendada a leitura do livro ?Capitão-Amador ? Navegação Segura em Cruzeiros de Alto-mar? para o exame de Capitão-Amador ? O exame costuma ocorrer apenas duas vezes por ano, em abril e outubro. Os editais e as datas de realização podem ser encontrados nos sites das capitanias dos portos do Estado. A prova é preparada pelo Centro de Instrução Almirante Graça Aranha (CIAGA), no Rio de Janeiro. Se trata de uma avaliação, teórica, com a duração de quatros horas, as perguntas feitas na prova são de múltipla escolha e abrangem temas como sobrevivência em alto mar, meteorologia, astronomia, estabilidade de embarcações, oceanografia, navegação astronômica, comunicações, entre outros temas. O candidato também deve comprovar domínio sobre alguns equipamentos comuns em navios, como radares, GPS, AIS e ecobatímetro. Em alguns sites é possível encontrar biografias que posição ajudar a estudar para os exames.

Pratico de Navios

Cada embarcação requer um número mínimo de bomba e uma galonagem especifica para cada posição. Embarcações maiores requer pelo menos 3 bombas, uma na popa, uma na proa e outra na meia nau. A bomba de popa geralmente é a que mais trabalha e por isso deve ser uma bomba de excelente qualidade e galonagem e em caso de barcos que pousam na agua pode requerer pelo menos 2 bombas na popa, uma principal e outra de reserva para ser acionada em caso de pane na primeira. A bomba de proa e meia nau podem ser de vazão menor, porém nunca de baixa qualidade, pois as bombas de porão como já citado são itens de segurança na embarcação.

Nos dias de hoje uma profissão que tem acendido muito é a de Pratico de navios. E muita gente se engana achando que é preciso ter alguma formação em ciências náuticas para se tornar prático de navios a única exigência da Marinha é que o candidato tenha a habilitação de Mestre-Amador para que possa participar do processo seletivo.E quando alguém quer se tornar prático de um navio é normal que surjam algumas dúvidas. Eles são responsáveis pelas manobras para embarcações nos portos, com remunerações que podem variar de e R$ 50 mil a R$ 300 mil.

Quando uma embarcação está chegando ao porto, os profissionais embarcam em lanchas com características especiais e vão até o ponto de embarque do Prático.
A partir desse ponto, que é atividade rotineira na profissão, todo cuidado é necessário. Eles embarcam, inclusive esse momento e o desembarque são uns dos mais perigosos da manobra. Ao subir no navio, eles entram em contato com o comandante, que passa as características da embarcação, então os práticos passam como será feita a manobra, trazendo o navio até o cais.

Não é necessário uma formação especifica para exercer a profissão, só participar de um processo seletivo. O processo não é feito para prático, por exemplo, é para praticante de prático, como se fosse um estagiário. Dessa forma, se tem um período mínimo de 12 meses de estágio e no máximo de 15 meses para poder se formar na profissão.
A pessoa faz uma prova onde tem que manobrar um navio e se for aprovado recebe a habilitação para exercer e processo de seleção pode definir o local de trabalho da pessoa selecionada, que pode ser encaminhada a diversos portos pelo Brasil.

Se você possui dúvidas sobre qual habilitação deve possuir e como adquiri ela? Acesse o link https://www.marinha.mil.br/cppr/node/29 para tirar todas as dúvidas!

Tecnologia
iSET - Plataforma de E-commerce para criar loja virtual
Plataforma de E-commerce para criar loja virtual