Produto adicionado com sucesso!
Produto removido!

Detalhes técnicos

O iatismo, também chamado de vela é um esporte onde as pessoas navegam com barcos que são movidos apenas pela propulsão da vela, ou seja, o vento sopra sobre a vela e faz o barco se movimentar. Para se praticar o esporte é necessário um espaço amplo e é claro com condições climáticas adequadas, devido a necessidade de ventos. Quanto às categorias, as competições são classificadas de acordo com o número de tripulantes no barco, com a mastreação e com o número de velas usadas, atendendo diferentes particularidades sobre o tipo de barco por exemplo. O primeiro passo para quem está querendo começar a praticar o esporte é procurar uma escola especializada na modalidade, podendo fazer as aulas crianças a partir de três anos de idade. Logo no começo é necessário se familiarizar com o barco, a montagem básica do equipamento, também são necessárias aulas teóricas. No caso das crianças, as manobras realizadas durante as aulas são menos arriscadas, com um grau de dificuldade menor. Já a iniciação na fase adulta tem manobras de bordo, montagem de marcas e definição de rumo.

Sobre a classes de velas

Nas formas individuais:

Classe Optimist - é a porta de entrada para a vela, é uma categoria de introdução à modalidade. Além de ser um barco de iniciação à vela e de excelente custo benefício, o formato impede velocidades elevadas, garantindo, assim, a segurança do Optimist. O veleiro suporta até 60 quilos e pode ser conduzido por pequenos de 7 a 15 anos. A classe Laser é o barco de classe olímpica mais popular do mundo e as suas características principais são a sua simplicidade de construção e o baixo preço, é veloz e pode planar em dias de ventos fortes. O Laser é subdividido em três subclasses distintas: A classe Standard, que é a modalidade olímpica masculina que tem 7.06 m2 de área de vela e foi desenhada para ser velejada por um iatista com mais de 80 kg. A classe Radial, que é a modalidade olímpica feminina que apresenta 5.76 m2 de área de vela; A classe 4.7 que faz a ponte entre a classe optmist para a radial ou standard. O Kite Surf utiliza uma pipa, que é impulsionada pelo vento e uma prancha com apoio para os pés, sendo o objetivo, voar e deslizar sobre a água, puxado pela pipa. A pipa é presa em um cinto, na cintura do esportista, e ele se coloca em cima da prancha sobre a água. A partir daí o vento impulsiona a pipa, fazendo a prancha deslizar sobre a água. O esportista tem uma barra de controle, com a qual pode escolher seu trajeto e realizar saltos incríveis. Windsurf ou prancha à vela procura unir características do surfe com o velejo é uma modalidade olímpica de vela similar ao Kite Surf com a diferença que é uma prancha à vela. Este esporte consiste em planar sobre a água utilizando a força do vento.
 

Classes realizadas em dupla:

A classe Day Sailer é um veleiro maior, forte e resistente, foi projetado para ser um veleiro para passeios de fim de semana e em família. Muito fácil de dominar e dotado de uma estabilidade e desempenho sem igual para a sua categoria. Classe Dingue, Essa casse apesar de não ser uma categoria olímpica, tem muitos adeptos, não só pelo preço mais acessível, mas também por unir as características de um barco de competição, com ares de um barco de passeio. É um excelente barco para quem está aprendendo por ser bastante simples e por não ser muito instável. Hobie Cat 16 é uma das embarcações olímpicas, altamente competitivo, o Hobie 16 é considerado um dos que mais possuem adeptos no mundo todo. Esta embarcação pode atingir velocidades elevadas e atualmente faz parte das classes Pan Americanas. Snipe é um barco de quinze pés para dois velejadores e é considerada a classe mais técnica da vela, priorizando o conhecimento técnico e não apenas o lado físico e tradicional. O barco possui duas velas e é oficialmente uma classe de competição. 29er é uma das classes mais novas da vela, é uma embarcação do tipo esquife (skiff), um monotipo de performance para 2 tripulantes que, historicamente, foi criado como uma variação da classe olímpica 49er. Por ter um casco liso e hidrodinâmico, o veleiro 29er é capaz de atingir altas velocidades rapidamente e, até com certa frequência, consegue exceder a velocidade do vento ao planar tanto no contravento quanto no vento em popa.

A história do iatismo

Muito antes de surgir como esporte os barcos já eram movidos por velas, desde o início dos tempos, proporcionando mobilidade à longas distâncias, meio de transporte para o comércio e também lazer. Sua origem como esporte se deu no século XVII, quando o rei Carlos II, teve a oportunidade de velejar e aprender sobre a prática, começando a organizar competições e regatas. Só no ano de 1851 com o surgimento da America?s Cup se deu início às primeiras regatas internacionais, expandindo e popularizando a vela pelo mundo. No Brasil, o esporte começou a se popularizar no ano de 1906, no Rio de Janeiro, quando os descendentes de europeus começaram a chegar no país e com a criação do primeiro clube do país dedicado à vela, o Iate Clube Brasileiro. Como esporte o olímpico a vela esteve presente em todas as edições, com exceção de Atenas em 1836.

Tecnologia
iSET - Plataforma de E-commerce para criar loja virtual
Plataforma de E-commerce para criar loja virtual